sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Dia 10 - San Pedro de Atacama - Geisers del Tatio, Machuca e Cordilheira dos Andes - 16/09/2013

Hoje acordamos as 3:30hrs, isso mesmo as 3 da matina, os Geisers del Tatio ficam a aproximadamente 80km de San Pedro de Atacama e o melhor horário para se ver é logo pela manha, antes do sol nascer, por volta das 6:00hrs.


Pegamos o ônibus da excursão as 4:30hrs e 1 hora depois chegamos até os Geisers. Eles ficam no Vulcao Tatio. São varias ramificacoes ou buracos no chao, que jorram agua quente do solo e devido a diferenca de temperatura com a superficie gelada da regiao forma uma grande nevoa/vapor. A agua sai dos orificios a uma temperatura de quase 90 graus celsius.


Tiramos varias fotos, conhecemos um pouco sobre a formacao dos geisers, um pouco da historia da região. Os Geiser ficam na região chamada Puna, região alta das montanhas, onde há vida, pois existe agua e um pouco de vegetação, não é o deserto.








Vimos algumas aves e no caminho algumas vicunhas. Segundo nosso guia um parente do camelo, se muito parece com um veado.











Tomamos o café da manha ali mesmo que o pessoal da excursão prepara e deixamos o Tatio sentido Machuca, um povoado que fica próximo aos Geisers.
Machuca é um povoado bem pequeno. Como passam muitos turistas por ali, montaram um vendinha de empanadas, espetinhos de carne e algumas artesanias para ganhar um dinheiro. O povoado esta bem conservado mas poucas pessoas ainda moram por ali.











Chegamos de volta a San Pedro pro volta do meio dia. Almocamos no restaurante Adobe, muito bom. Comi um Lomo a Lo Pobre, comprei umas lembrancinhas para a família e decidimos subir os Andes novamente sentido Paso de Jama.
Para mim a ideia era ótima pois poderia tirar mais fotos já que no dia que atravessamos de Jama para San Pedro estava com dor de cabeca e não parei muito para tirar fotos.

Adoro desafios e me desafiar e não fiquei satisfeito em ter passado por la e não me sentido tao bem, precisava me testar novamente.
Andamos uns 100km até 2 lagos bem grandes que ficam bem no meio da cordilheira, na reserva nacional os flamingos, a beira da estrada. Um azul e outro verde, a região mais bonita desta parte da viagem. Paramos ali tiramos algumas fotos e começamos a volta. Ah, fizemos um off-road em algumas regiões na cordilheiras. Encontramos alguns caminhos de terra ou ripio e decidimos testar um pouco as motos.


Na volta paramos varias vezes para tirar fotos, da paisagem, dos blocos de neve, lagos congelados, montanhas, vulcoes e nao poderia faltar do grande Licancabur.














Faltando uns 50km para chegarmos a autonomia da minha moto baixou muito rápido monstrada uma autonomia de apenas 20km no painel. Minha sorte é que os últimos 30km são uma decida sem fim até San Pedro. Andei a 80 e 60km/h para economizar gasolina e assim que chegou a descida, deixei a moto em ponto morto. Deu para admirar ainda mais a paisagem e nao faltou emocao rezando para nao ficar sem gasolina no meio da cordilheira dos Andes e chegar sao-e-salvo a Sao Pedro. No final, tudo certo e cheguei a San Pedro com 3 kilometros de autonomia no tanque. Chegamos no Hotel, tomamos um banho e fomos comer uma pizza no restaurante Casa de Piedra. Como queríamos alguma coisa rápida, decidimos por la, já que o lugar era bem legal. Já tinha comido nele antes, mas o Glauco ainda não.

Tomamos um helado na volta para o hotel e fomos dormir. Amanha é o dia de deixamos San Pedro e o deserto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário